Áreas e Linhas de Pesquisa

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO

  • Cultura e Desenvolvimento Regional

Esta área de concentração investiga a produção do conhecimento turístico em múltiplas temáticas e numa visão interdisciplinar orientadas por propostas teóricas metodológicas que enfocam o turismo como um sistema complexo. Resguardada esta especificidade, busca em contrapartida multiplicar as formas de articulação com outros domínios da produção acadêmica, de maneira a naturalizar a interdisciplinaridade da área. Visa, assim, proporcionar aos pós-graduandos uma formação metódica que os habilite a trabalhar sobre o conjunto de questões peculiares ao Turismo em suas relações interdisciplinares.

 A área se indaga também sobre as concepções de turismo e as bases epistemológicas sobre as quais são construídas, a centralidade dos estudos acadêmicos do turismo ampliando os enfoques tradicionais da gestão bem como a fragilidade das políticas públicas para o turismo em nosso país. Sob essa perspectiva questionadora de textos teóricos e da prática cotidiana dos turismólogos e trabalhadores em turismo, propõe uma reflexão sobre conceitos e o fazer daqueles no século XXI


LINHAS DE PESQUISA

  • Cultura e Sustentabilidade no Turismo;

A linha de pesquisa Cultura e Sustentabilidade no Turismo tem como objetivo investigar os processos da produção social que envolvem turistas e residentes nos territórios, espaços e lugares turísticos. O fenômeno do turismo aqui é compreendido a partir das possibilidades de encontros entre os sujeitos e as culturas, que geram uma reformulação constante das noções de cultura/identidade, memória/esquecimento, de hospitalidade/hostilidade, de estranhamento/familiaridade, de imaginário/realidade. Nesse contexto de redefinições, as identidades são híbridas e transitórias e a cultura relaciona-se com o cotidiano, muitas vezes transparecendo conflitos que solicitam do pesquisador em turismo, para serem desvelados, a reflexão e o questionamento constantes sobre como se configuram os lugares turísticos, como se legitimam ou não a partir da memória, da materialidade e imaterialidade do seu  patrimônio artístico e cultural e de como se (re)inventam suas tradições. Esse movimento cria relações de pertencimento e espaços de diálogo entre habitantes e visitantes. Se através da cultura cada sociedade organiza seus hábitos, estabelece seus códigos, desenha as suas fronteiras, cabe ao pesquisador em turismo reconhecer o que dá anima a esses espaços, investigando as possibilidades de encontro com o outro, traçando caminhos que revelem versões de uma realidade que também é imaginada. Eleger os conceitos de cultura e sustentabilidade como referências da nossa linha de pesquisa, significa estar atentos à necessidade de construção/fortalecimento do campo de conhecimento e produção científica do turismo enquanto fenômeno sociocultural indissociável das dimensões da sustentabilidade, em especial na diversidade dos lugares turísticos existentes no Brasil. Tal reconhecimento solicita um lócus de significados, o diálogo constante entre distintos grupos sociais, o entendimento de que a construção da(s) identidade(s), da(s) memória(s) e da cidadania passa pelo desvelamento do lugar e da cultura/território que se habita/visita. Esta linha incorpora também nas dimensões culturais e de sustentabilidade, os estudos de gênero e sua transversalidade, enfocando trabalho, família e gerações, construção das relações de gênero no âmbito do feminino e do masculino, as práticas relativas à participação destas categorias e os novos papéis na sociedade. 
 

  • Desenvolvimento, Políticas Públicas e Gestão no Turismo.

 A linha de pesquisa contempla a discussão e análise das relações socioambientais, políticas e institucionais entre os processos de criação, planejamento, e gestão dos lugares enquanto práticas turísticas, desvelando os discursos oficiais, pelas políticas públicas, e do mercado, pelos modelos de gestão, construídos na apropriação do espaço urbano e rural, no âmbito local e global.

Propõem-se a reflexões sobre o mercado no pós-turismo e seus impactos nas comunidades de origem. Estudo da matriz sócio ambiental dos lugares. Aprofundamento sobre os sistemas turísticos dos destinos. As formas de apropriação das localidades na elaboração de produtos turísticos pelas políticas públicas e mercado. A compreensão da criatividade e inovação na organização e formatação dos destinos e produtos turísticos. Os processos de produção de programas e de produtos turísticos públicos e /ou privados. Estudos sobre as teorias da hospitalidade e qualificação do receptivo nas localidades. Implicações no uso da categoria de desenvolvimento sustentável e sua transposição para as políticas públicas em relação ao turismo regional. Políticas e estratégias de desenvolvimento regional para o Turismo.  Limites e possibilidades do desenvolvimento sustentável pelo turismo. Tecnologias sociais e modelos de desenvolvimento regional no Turismo - Redes, Cadeias Produtivas, Arranjos Locais Produtivos e Clusters, a partir do território e processos de governança e concertação. Impactos socioambientais e turismo.

Eventos e datas importantes

Veja mais »

Notícias e informações

Revista Cenário

Edital 1/2017

Chamada de Artigos

 

O Comitê Editorial da Revista Eletrônica de Turismo, do Programa de Pós-Graduação em Turismo da Universidade de Brasília (UNB) – Revista Cenário, torna público que receberá, no período de até 07 de agosto 2017, artigos científicos a serem publicados na edição referente ao Vol. 5, nº 8.

 

Serão aceitos trabalhos inéditos resultantes de pesquisa voltadas ao tema do turismo, hospitalidade e gastronomia, em língua portuguesa, espanhola, inglesa ou francesa.

 

A publicação dá oportunidade à revelação de pesquisas de alunos de pós-graduação e professores pesquisadores. Seguindo os critérios da Capes, a Revista Cenário entende a importância dos trabalhos orientados em mestrado, doutorado ou projetos científicos de grupos de pesquisa.

 

Serão aceitos trabalhos para as seguintes sessões: artigos e resenhas.

 

Os trabalhos encaminhados devem contemplar a área do Turismo, afeitos

à interdisciplinaridade e que representem avanço à área do conhecimento.

 

Salientamos que o prazo ora divulgado é permanente, mas os trabalhos submetidos até maio poderão ser publicados no primeiro semestre de 2017.

 

Maiores informações acesse: http://periodicos.unb.br/index.php/revistacenario/index

 

Dúvidas acesse: http://periodicos.unb.br/index.php/revistacenario/about/editorialTeam

 

Editora

Profª. Drª. Marutschka Martini Moesch

 


Veja mais »